Pressione "Enter" pra pular este conteúdo

Carlos Giannazi: Composto quase só por homens, Conselho de Ética da ALESP é inadequado para apurar assédio sexual

Na tribuna da Alesp, em 3/2, Carlos Giannazi (PSOL) apelou aos membros do Conselho de Ética e Decoro Parlamentar para que renunciem de seus cargos em favor das mulheres de seus partidos. O deputado considera que a atual composição do colegiado, quase exclusivamente de homens, é inadequada para deliberar sobre o caso de assédio sofrido pela deputada Isa Penna (PSOL) no plenário da Casa.

O próprio Giannazi cedeu seu posto no conselho à sua suplente, Erica Malunguinho (PSOL), conforme foi anunciado pela jornalista Mônica Bergamo em sua coluna de 18/12/2020. Na ocasião, justificando a escolha, o deputado destacou a combatividade de suas colegas de bancada, a própria Isa Penna e a atual líder da bancada, Mônica Seixas. Mas à sua suplente no Conselho de Ética, ele fez uma reverência especial. “Erica é uma pioneira. Só o fato de ela estar fisicamente presente nesta Assembleia já é algo extremamente revolucionário”, disse, citando a identidade da parlamentar como uma mulher trans, negra e nordestina.

Com sua trajetória política marcada pelo antimachismo, o deputado afirmou que todos os deputados homens devem se empenhar para a punição de casos como esse. Entretanto, reconheceu que esse lugar de fala é das mulheres, já que são elas que conhecem e sofrem o machismo estrutural e que militam nessa área.

Segundo a Folha de S.Paulo, ao menos 15 deputados estaduais ” todos homens ” se solidarizaram com o agressor, mesmo com o vídeo excluindo qualquer margem de dúvida de que o ato foi intencional.

Compartilhe esse conteúdo....
Mission News Theme by Compete Themes.